Dom20082017

Back Início Pensatas Matutando Pense Nisto Artigos Vencendo o Debate

Vencendo o Debate

vencendo o debatePor que uma simples troca de ideias pode virar um tsunami de provocações, humilhações e ameaças? Um bate papo casual e amistoso pode terminar em desavenças graves e inconcebíveis, e o pior é ver que isso está acontecendo com demasiada frequência. Bem... debater não é um exercício fácil, ainda mais quando lidamos com os abusados e irônicos CAPS LOCKs da vida.

Especialmente nos últimos tempos, no Brasil e pelo mundo afora, fala-se e discute-se política como nunca antes, o que em si mesmo é uma coisa boa, e como em qualquer discussão normal e sadia, a divergência de opiniões aparecerá, e é inevitável.  E esta diferença de opiniões, quando tratada de forma educada e adequada não representa problemas, entretanto, se mal gerida pode tornar-se em dois monólogos acontecendo em paralelo, certamente isso não acabará bem.

Usei a política aqui como exemplo, pois tais debates têm superando até mesmo as triviais discussões sobre futebol e religião, a polarização acirrada nas acaloradas discussões políticas de hoje em dia tem trazido um desgaste sem igual até mesmo nas outrora tranquilas relações entre amigos e familiares, onde muitas vezes o reconhecimento da outra parte ocorre de forma tensa e hostil, através do menosprezo, raiva, descrédito e arrogância quando não por ofensas ou sarcasmo.

Antigamente havia a premissa de que era preciso ter conhecimento de causa para fazer afirmações de qualquer sorte, era preciso ser bem informado para opinar com propriedade sobre um determinado assunto e era preciso ter profundidade para defender seus argumentos. Chegou o tempo em que já não há mais constrangimento em se falar do que não entende, já não há vexame em ser desmascarado em suas inverdades e intenções. Pois então, saudações à World Wide Web (www) e suas redes sociais, que em quase todas as áreas e esferas de atuação nos disponibilizam inúmeros “doutores e especialistas”, de doce e de sal, que devido à sua invisibilidade virtual, falam o que querem sem mostrar a cara. Poucas são as discussões tête-a-tête (expressão francesa muito conhecida, se referindo à olho no olho), ou em tempo real. A WEB disponibiliza aos baldes um monte de frases e opiniões prontas, palavras, clichês e chavões de efeito, sacadas “inteligentes”, há um festival disso tudo em profusão, e os pensamentos sem profundidade, desconexos e superficiais são os preferidos.

Confesso minha profunda tristeza e espanto com as generalizações que ouço com constância, (e eu já deveria ter me acostumado), são danosas, vis e que apesar de serem facilmente desmontadas numa discussão, por vezes causam danos irreparáveis.

Debater com a finalidade correta, visando a construção de conhecimento e não com o propósito de competição, há muito se perdeu. Quem se importa? O que vale mesmo é “ganhar” a discussão, debater virou sinônimo de disputa. Já não é algo saudável e produtivo, na verdade muito se fala e pouco se ouve e cada lado busca ter a última palavra, evidente que isto se tornou a real finalidade do debate.

"Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns" - I Coríntios 9:22

Este texto de Coríntios sempre me desmonta, quantos debates eu tenho “ganho” dos mais fracos? E quanto àqueles atrevidos e irreverentes a quem denomino de intratáveis e intragáveis? Como é gostoso e doce vencer debates, uau... mostrar sabedoria e conhecimento, ahhhh... o nosso ego fica massageado e gratificado.

"Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos" - Romanos 15:1

Não é por falta de advertência das Escrituras que erramos em nossos debates e discussões, é uma batalha cruel para o discípulo de Cristo subjugar a velha natureza e mortificá-la para que a benignidade do Senhor e o bom perfume de Cristo nos precedam em qualquer debate, sobre qualquer tema e em qualquer lugar.

Como bom dispenseiro da graça de Deus, não procure sempre ter a palavra final ou a melhor resposta, não queira que a sua opinião seja a mais requerida e solicitada, não deseje que a sua palavra feche questão sobre o assunto, tudo isto é vaidade, é podre, e fede.

"Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo" - Tiago 3:1

Quem tem ouvidos ouça...

Em Cristo,

marcos teixeira 

 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.