Sáb24062017

Ceia do Senhor

santaceia"Porque eu recebi do SENHOR o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do SENHOR. Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem. Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo." - I Coríntios 11:23-32

Paulo nos relata aqui o evento da Ceia estabelecida pelo Senhor e claramente podemos ver que se trata de uma ordenança de Cristo, ou seja, "fazei isto", é um verbo que está no imperativo.

As escrituras não fazem nenhuma ligação da Ceia com o batismo nas águas, mas por ser um ritual de aliança, "nova aliança no meu sangue", certamente a Ceia do Senhor destina-se somente aqueles que tem uma aliança com Jesus. Nada impede que ao se converter alguém seja batizado imediatamente, bem como, nada impede que o récem convertido participe da Ceia, visto que já está aliançado com o Rei.

Como a Ceia do Senhor diz respeito a Jesus e a aliança que temos com Ele, o "examinar-se a si mesmo" certamente inclui a quantas anda a minha vida com Jesus, ou seja, tenho parte com Ele? Estou enamorado com o mundo? Servindo outros senhores? Sim, certamente fala sobre reflexão de pecados, mas não para juízo e sim para remissão e reconciliação.

Alguns grupos evangélicos avaliam se a pessoa pode ou não pode participar da Ceia. A Ceia é do Senhor não de homens e as escrituras deixam claro que a pessoa deve examinar-se a si mesma, e não que ela seja examinada pelos outros e então convidada a ceiar.

A Ceia foi estabelecida para união do Corpo de Cristo e muitos por medo do "juízo de Deus" não participam, ora, por certo não participar da mesa do Senhor é desonrá-la também.

Jesus fala de participar indignamente da mesa do Senhor, e se refere claramente ao discernimento do corpo: "e esta é a razão de muitos estarem fracos e doentes e não poucos mortos". Discernir o corpo... mas que corpo?

Certamente não se trata de julgar ou avaliar os elementos, as escrituras não sugerem o sentido literal destes elementos. Jesus disse "fazei isto em memória de mim". Amados, pão é pão e vinho é vinho, são elementos meramente figurativos, para recordarmos, nos lembrarmos do calvário, da cruz, do sacrifício de Jesus, anunciando a sua morte até que ele venha!

O corpo humano de Jesus, quando do estabelecimento da Ceia não estava morto, esmagado e moído, nem estava glorificado, ressurreto dentre os mortos. Paulo certamente não se referia ao corpo humano de Cristo, que discernimento deveria eu ter para avaliar este corpo? Em não avaliando correto enfrentaria o "juízo de Deus"? Obviamente não é este o caso.

O Corpo que tenho que discernir, avaliar, meditar e refletir é o "Corpo de Cristo" na terra, Igreja viva do Senhor.

"Porventura o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo?" - I Cor[intios 10:16

Como esta a comunhão do corpo de Cristo? Tenho honrado meus irmãos, ou tenho exposto suas fraquesas? Tenho lavado os pés ou condenado a sujeira? Tenho sido um pacificador ou acusador? Tenho perdoado ou ando ressentido? Tenho sido um reparador de brechas ou causador de ruínas? Tenho consideração por meus irmãos ou me sinto melhor que eles?

"Em verdade, em verdade vos digo: Se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeira comida, e meu sangue é verdadeira bebida. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue, permanece em mim e eu nele." (João 6.53-56.)


Que assim seja, unidade na diversidade.

Firme na Rocha!

marcos-teixeira 

 

Fundamentos da Fé

fundamentos
Nada Além de Cristo Jesus
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.