Dom23042017

Vitória do Calvário

vitoria-do-calvarioPara entender o que aconteceu no calvário, devemos voltar ao Início, no jardim do Edem onde o homem foi criado para exercer autoridade e domínio sobre a terra. 

"Façamos o homem à nossa imagem conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra” - Gênesis 1:26

Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos, e  sob os seus pés tudo lhe puseste” - Salmo 8:6

O homem recebeu de Deus o domínio e autoridade sobre a terra, mas Satanás usurpou este domínio quando o homem o obedeceu em pretensão e desobediência a Deus, e passou a ter legalmente esta autoridade.

Mas é claro e nítido que foi um “jogo sujo e baixo” o que aconteceu ali, o homem foi enganado, trapaceado pela astúcia e maldade da serpente. Deus poderia simplesmente ter anulado tudo e devolver o domínio da terra ao homem, mas não foi o que aconteceu, pois isto teria violado os princípios do próprio Deus.

A verdade é que quando Adão optou por obedecer a Satanás tornou-se escravo dele.

Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para a obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça” - Romanos 6:16

Satanás passou a ter autoridade legal de governo sobre a humanidade, pois Adão havia perdido os direitos legais, dados por Deus.

O que fazer agora? Haveria salvação? Era  preciso  que  um homem, (raça de Adão) se qualificasse para reivindicar o que Adão havia perdido para Satanás. Mas como Adão era escravo de Satanás, toda a sua descendência seria escrava de Satanás também, e um escravo não poderia legalmente participar de nenhum litígio diante de um tribunal.

Como achar alguém com qualificação para mover um processo diante do tribunal de Deus para cancelar o domínio de Satanás sobre a humanidade, então...

“Vindo porém a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos” - Gálatas 4:4-5

Concebido pelo Espírito Santo, JESUS não era filho decaído de Adão (em todas as genealogias bíblicas é sempre o homem que gera, a mulher gesta). Portanto Satanás não tinha qualquer direito sobre ele. E como autêntico ser humano nascido de mulher poderia portanto se qualificar para uma luta legal e reclamar o que Adão perdera.

Ali estava por assim dizer o desafiante legal de Satanás (descendente da mulher), mas era necessário ser mais do um representante da raça humana, era preciso ser perfeito (moral e espiritualmente) para que Satanás não tivesse nenhum  direito sobre ele, ou seja, JESUS deveria viver uma vida fora do pecado para não cair no controle de Satanás.

Satanás tenta de todas as maneiras e métodos fazer Jesus romper a sua comunhão e unidade com o Pai. Pressionando-o a agir de forma independente contra Deus (Rebelião). O destino da raça humana estava em questão.

Muito embora JESUS fosse Filho de Deus, ele veio lutar esta guerra como Filho do homem, e era claro que não poderia usar nenhuma “arma” que não estivessem disponíveis ao “primeiro” Adão. Satanás sabia que sua luta era tentar romper a comunhão de Jesus com o Pai fazendo-o agir de forma independente, ou seja, em rebelião. Então um JESUS encarnado, filho do homem confronta Satanás numa batalha impossível de ser descrita.

No batismo de Jesus Deus o anuncia como aquele descendente da mulher que viria para pisar sua cabeça, então Satanás sugere um atalho a JESUS, se ele apenas se ajoelhasse e o adorasse, tão somente uma vez, ele receberia o que veio buscar, ou seja, o mundo de volta. Satanás disse que havia sido dada a ele autoridade sobre todos os reinos do mundo e a daria a quem ele quisesse dar.

Sem contestar esta declaração, usando a Palavra de Deus (arma que Adão dispunha) Jesus o vence.

No jardim do Getsêmani a batalha foi cruel e devastadora:

“A minh'alma está  profundamente triste até a morte” - Mateus 26:38

Jesus não precisava morrer, o cálice de dor que decidiu tomar (enfrentar esta luta somente como homem) foi tomado por amor a nós. Nenhuma legião de anjos viria em seu socorro.

“Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” - II Coríntios 5:21

Do Getsêmani veio então o julgamento, a coroa de espinhos, a via dolorosa, o Gólgota e a crucificação e morte de Jesus.

“Chegue a minha oração perante a tua face, inclina os teus ouvidos ao meu clamor; Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura. Estou contado com aqueles que descem ao abismo; estou como homem sem forças, Livre entre os mortos, como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais te não lembras mais, e estão cortados da tua mão. Puseste-me no abismo mais profundo, em trevas e nas profundezas. Sobre mim pesa o teu furor; tu me afligiste com todas as tuas ondas. (Selá)” – Salmo 88:2-7

Satanás matou Jesus sem conseguir sua lealdade e obediência e tampouco fazê-lo romper com o Pai. Jesus morreu sem pecar e Satanás foi fragorosamente derrotado, foi homicida e com isto trouxe sobre si a sentença de morte.

Visto, pois, que os filhos tem participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo” - Hebreus 2:14

Jesus provou a morte por todo o homem. A herança que Adão havia perdido foi restaurada no calvário.

“JESUS, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo o homem” - Hebreus 2:9

“Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” – Isaías 53:10-11

E Ele Ressuscitou

“Ao qual, porém, Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela” - Atos 2:24

“Eu sou aquele que vive, estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno” - Apocalipse 1:18

Na verdade toda a raça humana foi aniquilada na cruz. se alguém está em CRISTO é nova criatura (morte e novo nascimento).

Em algumas Bíblias ilustradas vemos um homem carregando um fardo de pecados, ao se chegar a cruz sai sem este fardo. A cruz não é para levar os nossos pecados queridos, é para levar a nós mesmos. Na cruz não foram cravados os nossos pecados, mas nós com pecado e tudo.

“E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas transgressões, e pela incircuncisão da vossa  carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos delitos; tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz. E despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs as desprezo, triunfando deles na cruz” - Colossenses 2:13-15

A Ele a Glória. 

 

Firme na Rocha!

marcos-teixeira 

 

Fundamentos da Fé

fundamentos
Nada Além de Cristo Jesus
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.