Ter21092021

O Despertar da Igreja

 

 

Maranata, μαράναθά. É um termo composto do aramaico: Maran ou Marana, que significa “nosso Senhor” e tha ou athá, uma forma do verbo “vir”. Que na tradução para o português tem o significado de "vem, Senhor" ou "nosso Senhor vem".

“Se alguém não ama ao Senhor Jesus Cristo, seja anátema. Maranata!” – I Coríntios 16:22

“Eis que cedo venho… Ora vem, Senhor Jesus” - Apocalipse 22:7


O Primeiro Amor


“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” - Atos 2:42-47

As primeiras comunidades cristãs viviam em grande união e estavam firmes nos ensinamentos dos apóstolos, e era bem clara a sua profissão de fé, eles pregavam a ressurreição e a volta de Cristo, e que era necessário o arrependimento dos pecados e entregar a vida a Jesus Cristo para obter a salvação, ou seja:

- Criam em Deus, o Pai
- Criam em Jesus, o Filho (Senhor e Salvador)
- Criam no Espírito Santo (Consolador)
- Criam no perdão dos pecados
- Criam na segunda vinda de Jesus (Iminente)

A principal característica da igreja era o amor por Jesus e o anseio intenso por sua volta, as palavras do Noivo (Jesus) ecoavam forte nos corações:

"Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo" – Mateus 25:1

Era costume se saudarem: "Maranata", (Hora vem Senhor Jesus), os apóstolos pregavam e escreviam sobre a esperança da volta de Jesus, como sendo possível a qualquer momento.

"...pois eles mesmos, no tocante a nós, proclamam que repercussão teve o nosso ingresso no vosso meio, e como, deixando os ídolos, vos convertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura" – I Tessalonicenses 1.9-10

"já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda" – II Timóteo 4:8


A Perseguição


O primeiro grande desafio da Igreja foram as perseguições, usando a citação de Cícero (De Legibus II, 8) “Que ninguém tenha deuses particulares, nem novos, se eles não tiverem sido admitidos pelo Estado”, os primeiros cristãos foram considerados pelo império Romano com uma “religio illicita”, (uma religião inadmissível ou ilegítima).

Estas perseguições oficiais começaram em 64 d.C. com o imperador Nero

Nero 64
Domiciano 96
Trajano 98-117
Adriano 117-138
Antonino, o Pio 138-161
Marco Aurélio 161-180
Setímio Severo 193-211
Maximino 235-238
Décio 249-251
Valeriano 253-260
Diocleciano 284-305

Entretanto quanto maior a perseguição, maior o número de convertidos ao cristianismo.


O Sono


Somente em 313 (séc IV) o Império Romano (sob Constantino) passou a considerar o cristianismo como uma “religio licita”, (legítima), cessando a perseguição “oficial” aos cristãos. E. Já em 380, iniciou-se a perseguição de cultos não-cristãos, pois o cristianismo havia sido adotado como a religião de estado do Império Romano.

"Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas" – Apocalipse 2:4-5

Paradoxalmente, esta licitude e o cessar da perseguição fez com que o primeiro amor por Jesus, sua Palavra e a sua iminente volta adormecesse.

"E, tardando o noivo, foram todas tomadas de sono e adormeceram” - Mateus 25.5

As escrituras nos afirmam na parábola do joio e do trigo, que o joio foi plantado em meio ao trigo enquanto os empregados da fazenda estavam dormindo.

“Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.” - Mateus 13:25

Assim, com a igreja sonolenta, sem muito alarde e devagarinho a chama que existia em relação à volta de Jesus começou a se extinguir nas igrejas, apesar desta estar crescendo em número.

"Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra dos profetas, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração" - II Pedro 1:19

E devido ao sono, cada vez mais profundo, esta promessa quase se perdeu totalmente com o passar dos anos. E movidos pela “pax Constantiniana”, se dedicaram à construção do Reino de Deus na Terra, trocando as catacumbas pelos palácios. Eles, mesmo possuindo esta inefável promessa abandonaram o primeiro amor. A razão de manter a lâmpada acessa era devido ao amor e a viva espera pelo Noivo (Jesus), mas se perderam esta expectativa e esperança, para que serviria esta palavra?

"Cingido esteja o vosso corpo, e acesas, as vossas candeias. Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram" - Lucas 12.35-37

“Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo. E as coisas que vos digo, digo-as a todos: Vigiai” - Marcos 13:35-37

Apesar de no Novo Testamento a volta de Jesus ser mencionada aproximadamente 300 vezes em seus quase 270 capítulos, o alerta das escrituras foi colocado num canto qualquer, e quase se perdeu por completo, já não havia quem pregasse ou falasse sobre isto e o conhecimento sobre o assunto foi se esvaindo.

É simplesmente aterrador perceber que por 17 séculos, isto mesmo 17 séculos à partir do ano 300, não se conhece na literatura cristã deste período nenhuma menção sobre esperar por Jesus, e sequer um hino foi escrito falando do arrebatamento da Noiva (igreja).

Com o advento da Reforma e o retorno à Palavra, a vinda de Jesus ainda que de maneira tênue voltou a ser mencionada, mas era algo apenas para os últimos tempos, para o Juízo Final. Quase não havia menção sobre o arrebatamento da Noiva (igreja), a diferença entre o arrebatamento e a volta de Jesus praticamente inexistia e a espera pela volta do Noivo (Jesus) continuava apagada.


O Despertar


No século 19, com o surgimento de vários movimentos avivalistas, o arrebatamento da Noiva (igreja) voltou a ser proclamado através de ensinamentos e cânticos, e a lâmpada voltou a brilhar evidente e resplandecente.

“Por isso diz: Desperta, tu que dormes...” – Efésios 5:14a

“E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz” - Romanos 13:11,12

“E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida” - Apocalipse 22:17

“Eu dormia, mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite” – Cantares 5:2

Este despertar está sendo gerado e dirigido pelo Espírito Santo de Deus, “eis a voz do meu amado que está batendo”, por estarmos próximos da volta de Jesus, logo se ouvirá “Saí ao seu encontro”:

"Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro! Então, se levantaram todas aquelas virgens e prepararam suas lâmpadas" - Mateus 25.6-7


Vem, Depressa Amado Meu!


A paixão da Noiva (igreja) pelo Noivo (Jesus) e a pressa por sua volta.

"Vem, depressa, amado meu, faze-te semelhante ao gamo ou ao filho da gazela que saltam sobre os montes aromáticos" - Cantares 8:14

“Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta entre os lírios” - Cantares 6:3

“Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição” - Cantares 7:10

“...meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem” - Cantares 2:10

“...meu amado pôs a sua mão pela fresta da porta, e as minhas entranhas estremeceram por amor dele” - Cantares 5:4

“Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias” - Cantares 7:11

“...meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios” - Cantares 2:16

“...meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar nos jardins e para colher os lírios” - Cantares 6:2

“Esta é a voz do meu amado; ei-lo aí, que já vem saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros” - Cantares 2:8

“Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos; desejo muito a sua sombra, e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar” - Cantares 2:3

“As mandrágoras exalam o seu perfume, e às nossas portas há todo o gênero de excelentes frutos, novos e velhos; ó amado meu, eu os guardei para ti” - Cantares 7:13

“Eu abri ao meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido; a minha alma desfaleceu quando ele falou; busquei-o e não o achei, chamei-o e não me respondeu” - Cantares 5:6

“Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que destilem os seus aromas. Ah! Entre o meu amado no jardim, e coma os seus frutos excelentes” - Cantares 4:16

“Tu és toda formosa, meu amor, e em ti não há mancha” - Cantares 4:7

“Eu me levantei para abrir ao meu amado, e as minhas mãos gotejavam mirra, e os meus dedos mirra com doce aroma, sobre as aldravas da fechadura” - Cantares 5:5

“Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias” - Cantares 7:6

“Eis que és formosa, ó meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas” - Cantares 1:15

“A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem” - Cantares 2:13

 

Maranata! Vem, nosso Senhor!


"O Espírito e a noiva dizem: Vem. Aquele que ouve diga: Vem!" - Apocalipse 22:17

Em Cristo,

marcos teixeira

 

 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.