Dom17102021

Back Início Defesa da Fé Apologética A Criação Os Fósseis Vivos O Celacanto

O Celacanto

celacantoO fóssil do celacanto (Latimeria chalumnae), que estaria extinto a mais de 65 milhões de anos, pertencia ao chamado período devoniano (quase 400 milhões de anos), ele foi considerado pelos cientistas evolucionistas como sendo uma forma de transição da água para a terra. Através do seu registro fóssil, afirmaram que ele tinha um pulmão

em formação, um cérebro desenvolvido e um sistema circulatório e digestivo prontos para funcionar fora da água. Chegaram ainda a afirmar que havia adquirido um mecanismo primordial para deslocamento no solo.

Não obstante, em 1938, foi descoberto um espécime da família dos celacantos, vivo! O peixe foi pescado pelo Capitão Hendrick Goosen que informou que o havia pescado perto de Chalumna River, no Oceano Índico. O celacanto vivo era exatamente igual ao do registo fóssil, e no decorrer dos anos que se seguiam, foram apanhados mais de 200 celacantos em diferentes partes do mundo, ninguém sabe quantos restam, mas se estima que a população varie de mil a 10 mil indivíduos.

“Não poderia ficar mais surpreso se tivesse se deparado com um dinossauro vivo.” -  J. L. B. Smith (Paleontologista, Rhodes University, Grahamstown)

“Seria como se a gente descobrisse um dinossauro caminhando por uma floresta hoje” - Murilo de Carvalho (Instituto de Biociências da USP).

O celacanto, na realidade é um peixe que vive nas profundezas dos oceanos, e o que os cientistas evolucionistas designavam como pulmão incipiente nada mais são do que uma bolsa de gordura. Na verdade, o celacanto NUNCA poderia ter sido apresentado como "um candidato a réptil sendo preparado para a passagem do mar para a terra", ou “a prova evolutiva irrefutável”, pois não cabe nem mesmo num imaginário profundo. No entanto foi colocada nos matérias escolares de nossas crianças...

Eis aqui a explicação muito conveniente encontrada: “O celacanto seria uma dessas formas transitórias, que se adaptou tão bem ao seu nicho ecológico que não precisou mais mudar; enquanto que alguns de seus parentes de águas mais superficiais começaram a rastejar pelas bordas e foram se transformando ao longo do tempo, até sair de vez da água e conquistar a terra firme.“

Os evolucionistas continuam a apresentar supostos fósseis transitórios, dizendo que eles têm características primitivas que indicam que o animal estava em processo evolutivo para uma criatura diferente. É lamentável ver que ainda hoje, os métodos evolucionistas com suas ilusões interpretativas são considerados fiáveis por alguns.

Marcos Teixeira

O Corpo Humano

corpohumano
Uma Assombrosa Maravilha
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.