Dom24062018

Back Início Mundo Bíblico Escrituras Examinando as Escrituras Festas Bíblicas 7 - Tabernáculos - Sucot

7 - Tabernáculos - Sucot

tabernaculos

 

   “E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste mês sétimo será a festa dos tabernáculos ao Senhor por sete dias. Ao primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis. Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; ao oitavo dia tereis santa convocação, e oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; dia de proibição é, nenhum trabalho servil fareis” - Levítico 23:33-36

   “Estas são as solenidades do Senhor, que apregoareis para santas convocações, para oferecer ao Senhor oferta queimada, holocausto e oferta de alimentos, sacrifício e libações, cada qual em seu dia próprio; Além dos sábados do Senhor, e além dos vossos dons, e além de todos os vossos votos, e além de todas as vossas ofertas voluntárias, que dareis ao Senhor” - Levítico 23:37,38

   “Porém aos quinze dias do mês sétimo, quando tiverdes recolhido do fruto da terra, celebrareis a festa do Senhor por sete dias; no primeiro dia haverá descanso, e no oitavo dia haverá descanso. E no primeiro dia tomareis para vós ramos de formosas árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiras; e vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus por sete dias. E celebrareis esta festa ao Senhor por sete dias cada ano; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações; no mês sétimo a celebrareis. Sete dias habitareis em tendas; todos os naturais em Israel habitarão em tendas; para que saibam as vossas gerações que eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus” - Levítico 23:39-43

   “E foi assim que Moisés anunciou todas estas celebrações anuais dedicadas ao Senhor pelo povo de Israel” – Levíticos 23:44

A Festa dos Tabernáculos, Sucot (סוכות ou סֻכּוֹת sucōt), dura 7 dias, no 7º mês (Tishrei), do 15º ao 21º dia, no outono do ano após a colheita. As Festa da Páscoa, Pentecostes e Tabernáculos são chamadas no calendário judaico de Festas de Peregrinos, pois era preciso ir ao Templo de Jerusalém.  

A palavra sucot é o plural da palavra hebraica sucá, que significa literalmente “Cabana”. Os judeus interpretaram literalmente a palavra “habitar”, e que neste período da Festa, deveriam relembrar o tempo em que eram errantes no deserto e viviam em cabanas. Normalmente faziam suas refeições nas cabanas, sendo que alguns até mesmo dormiam na sucá.

Existem regras específicas para construir uma sucá, que são feitas a partir dos ramos de palmeiras e salgueiros do ribeiro.

Esta é a terceira das Festas da colheita, e é muito significativo mencionar que esta festa é observada após a reunião final da colheita, se tornando uma grande temporada de júbilo e alegria, pois ao contrário da contrição do Yom Kippur, havia muito júbilo e alegria nesta ocasião, pois, pois já ocorrera a redenção dos seus pecados e o tempo de juízo havia passado.

O Milênio

O centro da Festa de Tabernáculo é Jesus, o Messias. Seu cumprimento está no futuro, chuva serôdia, depois do término do Dia da Expiação, na ocasião da volta de Cristo. A Festa dos Tabernáculos, a última festa, tem um significado profético que aponta para o Reino Milenar de Jesus Cristo, Leão da Tribo de Judá, sobre as nações da Terra. O sétimo dia da Festa dos Tabernáculos foi chamado de Hosha’Na Rabba, que significa o Dia da Grande Hosana. 

   “E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva. E, se a família dos egípcios não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá sobre eles a praga com que o Senhor ferirá os gentios que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Este será o castigo do pecado dos egípcios e o castigo do pecado de todas as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Naquele dia será gravado sobre as campainhas dos cavalos: Santidade ao Senhor; e as panelas na casa do Senhor serão como as bacias diante do altar. E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao Senhor dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão, e delas tomarão, e nelas cozerão. E naquele dia não haverá mais cananeu na casa do Senhor dos Exércitos” - Zacarias 14:16-21

   “E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores” - Apocalipse 19:15-16

 

 

Em Cristo,

marcos teixeira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.