Qua22112017

Uma paráfrase sectária e corrupta

A Tradução do Novo Mundo
Uma paráfrase sectária e corrupta

[N. do T.: Este artigo é uma versão resumida do original]

Esta é a Bíblia que somente as Testemunhas de Jeová (TJ) confiam. O dr. William Barclay, um grande perito em grego, disse: "está muito claro que uma seita que possa traduzir o Novo Testamento dessa forma é intelectualmente desonesta".

Como a Bíblia do mórmon, a Tradução do Novo Mundo (TNM) foi traduzida com ajuda do Espírito Santo: (inspiração) 

Se você notar a citação da revista Sentinela abaixo verá que eles não alegaram saber de grego ou hebraico, mas que só eram "experientes" e "ungidos". Por experientes, eles querem dizer que eles tinham sido TJ por muito tempo e iriam tomar partido de tudo o que se fizesse para o bem deles. Por "ungidos", eles querem dizer inspirados pelo Espírito Santo. As TJ não só acreditam que a revista Sentinela é inspirada, mas que a TNM foi traduzida por inspiração. Esta é a mesma alegação que Joseph Smith fez quando ele traduziu o Livro de Mórmon. 

"Organizou-se uma comissão de tradução de cristãos ungidos, experientes, para produzir a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas em inglês" (Sentinela, 15 de outubro de 1997, Como Viemos a Ter a Bíblia, p 11-12) 

O sr. Franz foi perguntado como "as traduções e interpretações da Bíblia eram feitas". Franz respondeu que eles "passaram ao Espírito Santo que, invisível, se comunicou com o departamento de publicidade". (Franz foi o chefe do Departamento de Publicidade). 

A. A primeira coisa que você diz uma TJ antes de estudar com elas é que você não aceita que a TNM é respeitável. Mas elas não aceitarão nenhuma outra Bíblia no coração, mesmo que pudessem usar outra. 

- A TNM é altamente influenciada por uma teologia pervertida e é questionável se qualquer estudioso hebraico ou grego trabalhou nela. Não é nada além de uma paráfrase sectária, não uma tradução. 
- Ninguém usa a TNM, só as TJ. 
- As TJ por outro lado não usam nenhuma outra! 
- Sofreu muitas revisões. 
- Não é uma tradução, mas uma paráfrase sectária corrupta

B. Ao contrário das maiores traduções da Bíblia, a paráfrase TNM foi produzida sob uma cortina de segredo. 

- A Organização fez esta declaração sobre a TNM: "É a verdade, em vez de seu servo, que deve ser honrada e proclamada", escreveu Russell em 1900, acrescentando: "Existe uma disposição excessiva de creditar a verdade ao pregador, esquecendo-se de que toda verdade procede de Deus, que usa um ou outro servo na proclamação dela, conforme lhe apraz." Este é o motivo principal de os redatores e os tradutores das publicações da Torre de Vigia, bem como os membros da Comissão de Tradução da Bíblia do Novo Mundo, decidirem permanecer anônimos. (Despertai, 22 de outubro, 1989, pág. 20)

C. Os tradutores da TNM foram: Nathan Knorr, Albert Schroeder, George Gangas, Fred Franz, M. Henschel

- "Fred Franz, no entanto, era o único com suficiente conhecimento de línguas bíblicas para trabalhar numa tradução desse tipo. Ele tinha estudado grego por dois anos na Universidade de Cincinnati mas era autodidata em hebraico." ["Crise de Consciência"; de Raymond Franz; Commentary Press, Atlanta; edição de 1983]

D. As referências originais para este artigo estão em:

  1. Raymond Franz, Crise de Consciência, p. 50 (Franz, Knorr, Schroeder, Gangas),
  2. William Cetnar, Questões para as Testemunhas de Jeová, pp. 68-9 (Franz, Knorr, Schroeder, Gangas, Henschel)
  3. Jerry Bergman, Testemunhas de Jeová e Grupos Parecidos, p. 39 (Franz).

E. Exemplos de má tradução da TNM para ensinar que Jesus foi criado:

A primeira coisa que se nota para quem examina a TNM é que a palavra Jeová aparece no NT mais de duzentas vezes onde o texto grego tem Kyrios (Senhor). A segunda coisa é o abuso e alteração dos nomes e títulos divinos manipulados nos textos onde Jesus é chamado Deus (Is. 9:6; Jo. 1:1,18; 20:28; Rm. 9:5; Tt. 2:13; Hb. 1:8; 2 Pd. 1:1; 1 Jo. 5:20; At. 20:28), destes, a TNM traduz quatro para que Jesus não seja chamado Deus (Rm. 9:5; Tt. 2:13; Hb.1:8; 2 Pd. 1:1), e dois de forma que Ele é chamado de "um deus" ou "deus " (Jo. 1:1, 18). Os outros três textos (Is. 9:6; Jo. 20:28; 1 Jo. 5:20), não são mal traduzidos, mas são interpretados de forma que ou Jesus não é chamado Deus ou ele só é chamado Deus num sentido menor. Em resumo, onde quer que for possível, a TNM traduz textos sobre os que chamam Jesus Deus de tal modo que deixe o texto difícil de fazer esta identificação!

Gn. 1:2


"Espírito de Deus" mudado para "força ativa de Deus"


A alteração modifica o substantivo original com uma forma mais impessoal, pois as TJ rejeitam a crença cristã ortodoxa na personalidade do Espírito Santo.

Ex. 3:14


"EU SOU" mudado para "MOSTRAREI SER O QUE EU MOSTRAR SER" 



A alteração confunde a ligação entre o auto-proclamado título de Deus e a afirmação de Jesus ser o mesmo Deus em Jo.8.58, pois as TJ negam a divindade de Jesus.  

Nm. 1.52


"cada um junto ao seu estandarte" mudado para "cada homem junto à sua divisão [de três tribos]"


A palavra hebraica degal, traduzida literalmente como "estandarte", significa literalmente "bandeira". As TJ recusam-se a saudar a bandeira pois acham que isso é idolatria e alteraram o texto para se acomodar com sua doutrina. (Fizeram a mesma coisa em Nm. 2:2, 3, 10, 18, 25; 10: 14, 18, 22, 25.)

Is.43.10


"depois de mim nenhum haverá" mudado para "depois de mim continuou a não haver nenhum"


O tempo futuro do verbo original indica que não haverá outro ser compartilhando a divindade de Deus. As TJ alteraram o texto para ensinar que Jesus se tornou um "deus poderoso", ainda que menor em natureza que Deus.

Ec. 12.7


"o espírito volte a Deus" mudado para "próprio espírito retorna ao [verdadeiro] Deus" 



A passagem fala da volta de um espírito humano para Deus depois da morte. Como as TJ acreditam num estado inconsciente depois da morte, inseriram a palavra "próprio", para dar um sentido impessoal ao espírito. 

Mt. 2.11


"Prostrando-se, o adoraram" mudado para "prostrando-se, prestaram-lhe homenagem"


As TJ evitam todo versículo que trate da adoração de Jesus e alteraram a forma de honra que Ele recebe de homens e anjos. A palavra grega proskuneo literalmente signfica "adoração". "Prestar homenagem" é uma adaptação TJ. Veja o mesmo em Mt. 8:2; 9:18, 14:33; 15:25; 28:9, 17; Mc. 5:6; 15:19; Lc. 24:52; Jo. 9:38; Hb. 1:6.)

Mt. 5.19


"mínimo no reino dos céus" mudado para "‘mínimo’ com relação ao reino dos céus" 



A passagem indica que um crente desobediente que peca ainda pode achar perdão e vida eterna. As TJ acreditam que céu é reservado só para 144.000 servos designados por Deus. A alteração sugere uma separação entre estes grupos por uma forma de hierarquia. 

Mt. 24.3


"sinal da tua vinda"

mudado para

"‘sinal da tuapresença



A palavra grega para "vinda" é parousia, que também significava "presença". Mas os modernos estudiosos de grego descobriram que o verdadeiro sentido em Mt. 24.3 é "vinda". A Torre de Vigia alterou este versículo como base para ensinar seus seguidores que Jesus retornou invisivelmente no ano de 1914, e que ele tem estado presente desde então "dirigindo invisivelmente a Torre de Viigia"!

Mt. 25.46


"castigo eterno" mudado para "decepamento eterno"


A palavra grega kolasis, traduzida como "castigo", indica um tormento contínuo, mas a TNM sugere um "término", pois as TJ promovem a doutrina do aniquilacionismo para as almas ímpias.

Mc. 1.4


"batismo de arrependimento" mudado para "batismo [em símbolo] de arrependimento" 



Nada no grego original sugere a inserção de "em símbolo". A alteração diminui o significado do minstério de João Batista, o significado judaico do batismo e o sacramento Cristão do batismo em contraste com as exigências mais extravagantes das TJ. 

Lc.12.8


"me confessar" mudado para "[estar em] união comigo"


A adição de "união" sugere algo mais que o grego original diz e dá credibilidade para a alteração que a TNM fez em Jo.6.56 abaixo.

Lc.23.46


"em verdade te digo que hoje estarás comigo" mudado para "Deveras, eu te digo hoje:"


Jesus assegurou ao ladrão na cruz que seus espíritos juntos no reino espiritual/celestial. Como as TJ rejeitam a idéia da consciência do espírito humano depois da morte alteram o texto para parecer que Jesus estava só dizendo que "hoje" significava o tempo em que estava dizendo.

Jo.1.1


"o Verbo era Deus" mudado para "a Palavra era um deus"


As TJ rejeitam a crença ortodoxa da divindade de Jesus. Alteraram o texto para parecer que Jesus era um deus diferente de Jeová.

Jo.1.12


"aos que crêem no seu nome" mudado para "porque exerciam fé no seu nome"


A doutrina ortodoxa cristã da justificação e renascimento espiritual  diante de Deus pela fé em Jesus está em conflito com a doutrina TJ de salvação pelas obras (i.e., obediência para sua organização). A alteração tenta descrever a salvação como um processo contínuo em vez de um encontro radical  (mesma alteração em Jo. 3:16, 18,; 6:29; Rm.. 4:3, 10:4, 9, 10.)

Jo. 6.56


"permanece em mim" mudado para "permanece em união comigo"


A união mística entre o espírito indivídual humano e o Espírito de Jesus é minada pela colocação das palavras "em união comigo". Isto aumenta a separação entre o cristão e Jesus (fizeram a mesma coisa em Jo. 14:20; Rm. 8:1, 2, 10; 12:5; 2Co. 5:17; Gl. 3:28; Ef.. 1:13*; 2:10, 13, 15, 21, 22; 3:6; Cl. 1:14*, 16*, 27; 2:6, 10*, 11, 12*; 3:3; 1Ts. 4:16; 5:18; 1Jo. 3:24; 4:4; 5:20. Os vv. com (*) indica onde a TNM usa "por meio de", "em relação" ao invés de "em união com".

Jo.8.58


"EU SOU" mudado para "eu tenho sido"


A mesma intenção que fizeram com Ex.3.14 acima.

Jo.10.33


"te fazes Deus a ti mesmo" mudado para "te fazes um deus"


Uma das mais incríveis mudanças da TNM. O versículo deixa claro que os judeus entenderam que Jesus estava dizendo que Ele era Deus mas as TJ alteraram como se Jesus estivesse dizendo que Ele era um deus, como os muitos falsos.

Jo. 14.14


"Se me pedirdes alguma coisa em meu nome"

Eles omitiram a palavra "me" para negarem o fato de orarmos a Jesus.


Jo. 14:14 também deveria ser mencionado. Na TNM lê isto; "Se pedirdes algo em meu nome, eu o farei ". O texto grego na Tradução Interlinear do Reino (TIR), porém, tem "me pedirdes". É verdade que alguns manuscritos gregos mais recentes omitiram esta palavra, mas a maioria dos mais antigos incluem o "me", e a maioria das edições modernas do NT grego também tem. A TNM, pelo menos, menciona isto em uma nota! 

Jo.17.21


"sejam eles em nós" mudado para "estejam em união conosco"


A frase original de Jesus indica que Ele tinha a mesma divindade com o Pai. A TNM altera isto para sugerir uma separação entre eles.

At. 3.15


"matastes o Autor da vida" mudado para 
"ao passo que matastes o Agente Principal da vida."


Diminuindo o impacto da palavra em grego"archegos", que significa aqui "autor", as TJ fazem uma de suas mais claras alterações para se acomodar com sua teologia que Jesus foi somente um servo de Deus e não o Autor da vida. A palavra tem o mesmo sentido que em Hb. 12.2: "olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé".

At. 10.36


"Este é o Senhor de todos" mudado para "Este é o Senhor de todos [os demais]"


A alteração sugere que Jesus, apesar de ser altamente honrado, ainda é uma das muitas criaturas de Deus (mesma coisa em Rm. 8:32; Fl. 2:9 e Cl. 1: 16-17)

At. 20.28


"a qual ele comprou com o seu próprio sangue" mudado para "que ele comprou com o sangue do seu próprio [Filho]."


Ira e indignação irão vir do Corpo Governante a toda Testemunha que disser que Deus comprou a Igreja com Seu próprio sangue...o sangue de Jesus...que é Deus!

Rm.8.1


"Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" mudado para "Portanto, os em união com Cristo Jesus não têm nenhuma condenação"


A TNM omite palavras chaves quando alguma pode contradizer alguma doutrina TJ. O exemplo mais brilhante é Rm. 8:1 "Portanto, os em união com Cristo Jesus não têm nenhuma condenação ", que omite a palavra AGORA. Esta omissão é motivada pelo fato que as TJ não acreditam que podemos estar livres da condenação AGORA. 

Rm.8.23a


"mas também nós, que temos as primícias do Espírito" mudado para "os que temos as primícias, a saber, o espírito,"


Esta é outra forma de distorcer a personalidade do Espírito Santo, como em Rm. 2.29. O texto original diz que temos as primícias DO ESPÍRITO mas a TNM dá a idéia que o espírito é um derivado.

Rm.8.29


"Porquanto aos que de antemão conheceu" mudado para "porque aqueles a quem deu o seu primeiro reconhecimento"



Esta modificação obscurece a natureza do conhecimento e poder de Deus e Lhe tira a presciência.

Rm.9.5


"Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre"mudado para "o Cristo segundo a carne: Deus, que é sobre todos"


O versículo no original proclam que Jesus Cristo é Deus bendito para sempre mas a TNM o torce para dizer que Jesus e Deus são diferentes.

Rm.10.13


"Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" mudado para "Pois todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo"



Esta alteração obscurece o fato que o Senhor referido no v.13 é o mesmo Senhor chamado Jesus no v.9. Como as TJ rejeitam a divindade de Cristo, modificaram o versículo. A palavra grega "kyrios", traduzida por "Senhor", na TNM é sempre mudada (mais de 200 vezes) para "Jeová". As TJ insistem que este é o nome de Deus, mesmo que os judeus helênicos usavam "Senhor" e "Deus" em vez de "Yahweh" (a fonte para "Jeová") na sua tradução da Septuaginta. A Bíblia contêm outros nomes para Deus como Senhor, Yahweh ou Jeová.

Rm.13.1


"e as autoridades que existem foram por ele instituídas" mudado para "as autoridades existentes acham-se colocadas por Deus nas suas posições relativas"


Como as TJ acham que saudar a bandeira, prestar serviço militar e outras formas de submissão ao governo é idolatria, colocaram palavras que não existem no original para diminuir a autoridade do governo.

Rm.15.19


"pelo poder do Espírito Santo"mudado para "com o poder de espírito santo"


As TJ negam a divindade e personalidade do Espírito Santo e mais neste alteram o sentido próprio para um sentido mais impessoal.

ICo.2.4


"em demonstração do Espírito" mudado para "numa demonstraçãode espírito"


Com algumas mudanças nas preposições as TJ modificam todo o sentido do versículo. Leia ICo.14 e veja a ação do Espírito Santo.

ICo.6.19


"vosso corpo é santuário do Espírito Santo" mudado para "o corpo de vós [em conjunto] é [o] templo do espírito santo"



A alteração modifica "corpo" para uma forma mais coletiva em harmonia com a doutrina TJ, que não acredita que o Espírito Santo habita no crente.

ICo.10.4


"E a pedra era Cristo"mudado para "e essa rocha significava o Cristo"


A passagem descreve Jesus pré-encarnado exibindo Sua natureza por estar presente muitos séculos antes. Esta alteração tenta esconder Sua natureza eterna com uma interpretação mais figurativa da "Rocha". 


ICo.14.14-16


"espírito" mudado para "[dom do] espírito"



Como várias outras passagens bíblicas, esta aqui indica a presença distinta do espírito humano  distinguido da mente e corpo. As TJ evadem estas distinções e tentam disfarçá-las com essas alterações. 

A frase DOM DO é acrescentada em parênteses cinco vezes, mudando "ESPÍRITO"  para "[DOM DO] ESPÍRITO". A TNM outras vezes parafraseia o palavra ESPÍRITO, especialmente quando se refere ao aspecto imaterial da natureza humana, para evitar a implicação que este espírito tenha uma realidade diferente do corpo. Por exemplo, Hb. 12:9 "Pai dos espíritos" (ou espíritos) se torna "o Pai de NOSSA VIDA  ESPIRITUAL". Em Gl. 6:18 "seu espírito" é parafraseado "O ESPÍRITO QUE VÓS MOSTRAIS". A TNM faz a mesma coisa nas passagens onde a simples tradução de "espírito" ou "Espírito" poderia mostrar que o Espírito de Deus é uma pessoa, ao contrário da doutrina TJ que o Espírito Santo é a "força ativa" de Deus. Assim, a descrição de Judas de certos homens como "não tendo o Espírito" (ou mais literalmente, "não tendo espírito") é traduzido como "não TENDO ESPIRITUALIDADE" (Jd. 19). 



ICo.15.2


"por ele também sois salvos" mudado para "por intermédio das quais também estais sendo salvos"



Semelhante a At. 16:30 este aqui novamente obscurece a perfeição da salvação pela graça. A salvação das TJ existe como um processo estendido ("sendo salvos ") com o resultado que é incerto até Juízo Final.




Fl. 1.23


" tendo o desejo de partir e estar com Cristo" mudado para "mas o que desejo é o livramento e o estar com Cristo"



A ânsia de Paulo indica que o espírito do crente entra imediatamente na presença de Cristo na morte. A alteração sugere que a morte e estar com Cristo são dois passos separados em um processo estendido, pois as TJ acreditam no sono da alma (i.e., o estado inconsciente do espírito humano esperando a ressurreição). 

A TNM coloca em Fl. 1:23-24 várias palavrassem colchetes que, junto com algumas outras mudanças, alteram completamente a estrutura e o significado do texto. A passagem lê na TNM (vamos colocar as palavras em colchetes para você ver melhor)  "23 Estou sob pressão [destas] duas coisas; [mas] o que desejo é o livramento e o estar com Cristo, pois isto, [decerto], é muito melhor." Há outros erros também, mas as adições aqui mostram claramente a mudança d o significado para evitar a idéia  que Paulo buscava estar com Cristo logo após a morte. 




Fl. 2.6


"pois ele, subsistindo em forma de Deus,não julgou como usurpação o ser igual a Deus" (Jesus tinha a igualdade com Deus mas a deixou para se tornar um homem). A TNM alterou para "o qual, embora existisse em forma de Deus,não deu consideração a uma usurpação, a saber,que devesse ser igual a Deus."



A tradução da Pesito siríaca deixa bem claro este versículo: "quem, quando estava na semelhança de Deus, não julgou transgressão ser igual a Deus"

A TNM ensina que Jesus nunca foi igual a Deus nem teve esta condição. Note a palavra "usurpação" que dá a idéia de agarrar algo que não é seu para ter igualdade. Se Jesus fosse criado por Deus, por que Ele iria ser considerado humilde para não pensar nele como igual a Deus? Isso não é humildade, mas realidade! Porém, como Jesus era igual a Deus, seria uma grande humildade deixar seu estado como Deus e se tornar um homem por Maria. 

O que acontece, então, é que o versículo quer dizer que Jesus já era Deus mas não considerou como pecado ser igual a Deus. A TNM dá o sentido que Jesus NÃO ERA DEUS e nem passou pela cabeça dele ser Deus, pois isso seria um pecado! Notem a mudança sutil mas terrível da bíblia TJ.

Cl.1.16-20


Eles adicionaram a palavra "outras" cinco vezes no texto, o que não existe no grego



É terrível para uma TJ ler estes versículos sem a palavra [outras]. Isto significaria que Jesus não era uma criatura, mas Deus. Elas colocam essas palavras "[outras]" no meio do texto para confundir os desavisados que Jesus é uma entre as criaturas de Deus. Mas o grego original não diz isso mas sim que Jesus é que criou todas as coisas! 

Elas normalmente tentam justificar esta inserção dizendo que em Lc. 11:41-42 e Lc. 13:2,4, a palavra OUTRAS também é adicionada depois da palavra TODAS. Porém, nestas passagens (e em outras em que as TJ fazem a mesma coisa) a adição da palavra OUTRAS não muda o significado, mas só deixa o texto mais leve. Em Cl. 1:16-20, porém, se a pessoa colocar "OUTRAS" a coisa fica bem mais diferente! Perceba que a TNM faz a mesma coisa em outros versículos (At. 10:36; Rm. 8:32; F. 2:9). Em Rm. 8:32, a palavra OUTRAS nem mesmo é colocada em parênteses, ao contrário da prática declarada do trabalho. Em todos estes texto, o intento parece ser minar a implicação do texto que Jesus Cristo é Deus. 


Cl.2.9


"nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade" mudado para "porque é nele que mora corporalmente toda aplenitude da qualidade divina"



A palavra theotes, em grego, signifca literalmente essência divina ou divindade. Veja o que diz Dicionário Expositivo de Palavras do Antigo e do Novo Testamento, de Vine:

"Em Cl. 2.9, Paulo declara que no FIlho moratoda a plenitude da absoluta deidade; não se tratava de meros raios de glória divina que lhe deram seu brilho, iluminando sua pessoa por um tempo e com um esplendor que não lhe pertencera; mas que Ele era, e é, o Deus absoluto e perfeito; e o apóstolo usa theotespara expressar esta Deidade esencial e pessoal do Filho. Theotes indica a essência divina da Deidade, a personalidade de Deus; theiotes, os atributos de Deus, sua natureza e propriedades divinas".

As TJ negam que Jesus seja Deus e enfraqueceram esta bela palavra (divindade) com "qualidade divina". 

ITm. 4.1


"o Espírito afirma" mudado para "apronunciação inspirada diz"



Esta modificação tenta obscurecer a realidade e atividade do Espírito Santo representando- O como uma mensagem em vez de uma entidade. (Fizeram o mesmo em I Jo. 4:1, 3, 6 com " expressão ", que é utilizada em lugar de "pronunciação ".) A expressão "o ESPÍRITO diz", obviamente implica que o Espírito tem uma personalidade (não uma "força ativa" sem nexo).


Tt. 2.13


" nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus," mudado para "grande Deus e [do] Salvador de nós, Cristo Jesus,"



A mesma coisa com Rm.9.5, esta passagem é alterada para distinguir Deus Pai de Jesus (fizeram o mesmo em IIPd. 1.1)

Hb.1.6


"E todos os anjos de Deus o adorem" (Tradução do Novo Mundo, edições de 1950, 1961 e 1970)



A edição da TNM de 1971 foi mudada para ler "prestem homenagem" em vez de "adoração". Esta mudança permanece até hoje, embora a palavra original escolhida pelos 4 tradutores da TNM, era correta no grego. Porém a Sociedade Torre de Vigia estava perdendo muitos novos convertidos por causa da palavra "adoração" (só Deus é adorado). Então eles desonestamente alteraram para as sombrias palavras "prestar homenagem" para enganar os novos convertidos. 

Hb.1.8


"O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre"mudado para 
"Deus é o teu tronopara todo o sempre



A modificação visa evitar falar do Filho como Deus, para se acomodar a doutrina TJ que Ele não é Deus. 

Hb.9.14


"pelo Espírito eterno"mudado para 
"dum espírito eterno"



Semelhante a Rm. 2:29 a alteração troca o artigo antes do adjetivo para dar uma idéia mais impessoal da obra do Espírito Santo.

Hb.12.9


"Pai de nossos espíritos" mudado para 
"Pai de nossa vida espiritual"



Similar a ICo. 14, esta mudança tenta obscurecer a distinta realido dos espíritos humanos com um substantivo mais abstrato.

Hb.12.23


"espíritos dos justos aperfeiçoados"mudado para 
"e às vidas espirituais dos justos"



Amesma mudança no substantivo que o v. anterior.

Hb.12.28


"recebendo nós um reino inabalável"mudado para 
"sendo que havemos de receber um reino"



O cristianismo ortodoxo reconhece que o Reino foi estabelecido pela morte vitoriosa de Cristo, depois se mostrou em Sua ressureição e pela entrada dos novos fiéis na família de Deus. As TJ ensinam que o Reino de Jesus não começou até seu retorno invisível em 1914. A forma da palavra grega para "receber" (paralambano) implica uma situação atual, mas a TNM dá a idéia de um evento futuro, segundo a doutrina TJ. 


IPd. 1.11


"pelo Espírito de Cristo, que neles estava" mudado para 
"o espírito nelesindicava a respeito de Cristo"



Outro exemplo da presença sobrenatural de Jesus na vida do fiel sendo obscurecida pela tradução das TJ. Notem como a modificação altera totalmente o sentido do versículo. 


IPd. 3.18-19


"vivificado no espírito"mudado para 
"no espírito. Neste [estado]"



O versículo fala que Jesus foi vivificado por Seu próprio Espírito mas as TJ, negando a personalidade do Espírito, colocam num sentido espiritual.

 

www.bible.ca
Tradução: Emerson de Oliveira

Fundamentos da Fé

fundamentos
Nada Além de Cristo Jesus
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.