Seg22072019

Back Início Atualidades Mundo Cotidiano Saúde & Família Câncer no intestino cresce no País

Câncer no intestino cresce no País

cancer-intestinoO câncer de intestino (cólon e reto) será o terceiro tipo de tumor de maior incidência no Brasil em 2010, passando o de pulmão, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Uma dieta rica em gorduras, carne vermelha e baixo teor de cálcio, além de obesidade e sedentarismo, são fatores que contribuem para esse tipo de câncer.

"Todo mundo sabe que o tabagismo causa câncer, mas pouco se fala sobre a adoção de hábitos alimentares saudáveis. Um alto consumo de vegetais e frutas é fator de proteção contra a doença", disse o diretor-geral do Inca, Luiz Antonio Santini. Segundo ele, a alimentação poderia prevenir o surgimento de 35% de novos casos de câncer e o controle do tabagismo, 30%.

De acordo com a Estimativa 2010-2011 de Incidência do Câncer no Brasil, serão diagnosticados 56 mil novos casos de câncer do intestino até 2011 - 28 mil por ano - e 55 mil no pulmão - 27,5 mil por ano. Nos países desenvolvidos, os tumores intestinais ficam atrás apenas dos localizados na próstata.

Nas regiões mais ricas do Brasil, Sul e Sudeste, o câncer de intestino já está em segundo lugar no ranking. O aumento das estimativas se dá principalmente entre mulheres. O câncer de mama continua a ser o mais prevalente na população feminina, mas os tumores no cólon e reto serão até mais frequentes que o de colo do útero.

"Nessas regiões, as mulheres estão se expondo mais ao tabagismo, sobrepeso, obesidade e sedentarismo", explica o coordenador de Prevenção e Vigilância do Inca, Claudio Noronha. Por outro lado, a cultura de fazer o exame preventivo para o colo do útero (papanicolau) está mais consolidada. (...)

No total, dois em cada mil brasileiros terão algum tipo de câncer em 2010. O Inca prevê 489.270 novos casos da doença no ano que vem (para 2008 e 2009, a previsão foi de 466 mil novos casos por ano). Desse total, 52% atingirão mulheres, e 48%, homens. "Esse resultado se deve à população feminina brasileira ser muito maior que as masculina e elas terem uma expectativa de vida maior", justifica Santini. Ele acrescentou que o câncer é uma doença crônica ligada ao envelhecimento e destacou que 40% desses novos casos poderiam ser prevenidos pelo fim do tabagismo, adoção de hábitos alimentares saudáveis, práticas de atividades físicas e uso de proteção solar. (...)



Estadão

Casos de câncer no intestino crescem 30% em três décadas

Um levantamento feito pelo instituto Cancer Research UK mostra que os casos de câncer de intestino entre os homens cresceram quase 30% em três décadas. Trata-se do segundo tipo de câncer mais mortal na Inglaterra, atrás do câncer de pulmão. Na década de 1970, registravam-se 45 casos a cada 100 mil pacientes. Já entre os anos 2008 e 2010, o número pulou para 58%, um aumento de 29%. Segundo a pesquisa do instituto, divulgada pelo jornal The Guardian, entre as mulheres o aumento registrado foi de apenas 6% no mesmo período.

O crescimento foi registrado principalmente homens entre 60 e 70 anos. O levantamento ainda aponta que a taxa de sobrevivência está aumento e metade dos pacientes vive por pelo menos 10 anos após o diagnóstico.

"Sabemos que os riscos de câncer de intestino aumentam com a velhice e, como estamos vivendo mais, não é surpresa ver o aumento nos casos da doença", disse Matthew Seymour, da Universidade de Leeds, diretor do National Cancer Research Network. No entanto, ele alerta que estudos estão buscando as razões para o aumento dos casos em homens.


Terra

 

Saúde & Família

saudeefamilia
Informar, Educar e Divulgar

Ciência & Tecnologia

cienciaetecnologia
O Conhecimento Científico
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.